21.1.08

Conta-me um segredo


A man can tell a thousand lies
I’ve learned my lesson well
Hope I live to tell
The secret I have learned, till then
It will burn inside of me

(
Live to Tell, Madonna)


Quer em Disponível para Amar (In the Mood for Love), quer em 2046, dois filmes de Wong Kar Wai que aconselho, a ideia repete-se: sempre que alguém vive atormentado por um segredo que não se atreve a partilhar, escala uma montanha, procura uma árvore e nela faz um buraco. Soprado o segredo, o buraco é selado com lama.
Hoje, ao invés de subirmos à montanha, sentamo-nos frente a um computador; ao invés de procurarmos uma árvore, escondemo-nos numa sombra. Ao invés de abrirmos um buraco, criamos um blogue, mas nele, como no buraco, também depositamos segredos. E todos, mesmo os que dizem não esperar (nem precisar de) resposta, ansiamos para que o eco das nossas palavras, depois de lançadas ao vento, não caia no vazio sem pelo menos tocar alguém. Nem que seja ao de leve.

7 comentários:

Megafashionist disse...

Valeu pelos parabéns... um abração!

edu disse...

Menos mal que o buraco-blog tenha janelas pra gente espiar, né não? :-)

Beijo!

Ricardo disse...

Ah, meu lindo... segredos podem sufocar... mas alguns tem que se sufocar dentro de nós mesmo...

Ou não!

Quem sabe?

Beijão!

Goiano disse...

Ozzzz vem ca ...
me conta segredos ao pe do ouvido...
deixa eu senti vc susurrar no meu pescoco....

(madame bovary ja fez efeito...)

Will disse...

Sem dúvida: essa ânsia surge logo após o nosso primeiro contacto com estas andanças... e por vezes é tão bom!

rato do campo disse...

Tão verdade! Abraço!

Kokas disse...

Muito gira a metáfora! Compro essa! :) Parabéns!! Aquele abraço!