3.1.08

Eu e o génio da lâmpada


Breathe in, breathe out
Tell me all of your doubts
Everybody bleeds this way, just the same
Breathe in, breathe out
Move on and break down
If everyone goes away, I will stay
We push and pull
And I fall down sometimes
And I’m not letting go
You hold the other line
Cause there is a light in your eyes, in your eyes

(Breathe in, Breathe out, Mat Kearney)



“More tears are shed over answered prayers than unanswered ones”
ou

“As preces que são atendidas causam mais lágrimas do que as que são ignoradas”


Um destes dias, ao rever em DVD o excelente filme Capote (e não me canso da primorosa interpretação de Philip Seymour Hoffman), tombei sobre esta epígrafe de Truman Capote...
Deixou-me a matutar.
Mais do que pedir e não ser atendido, aflige-me a ideia de que podemos ter apenas direito a um número limitado de desejos a realizar e eu já tratei de desperdiçar boa parte dos meus com as coisas e as pessoas erradas...
A isto chamo eu o síndroma da lâmpada mágica ou o mal dos indecisos.

11 comentários:

Lylilyn@ disse...

E entao, vamos tirar do zero estas teorias?
Nunca é tarde pra se dizer:
"Muitas Felicidades em 2008!!"
E tudo o que devemos mesmo é agradecer quando se termina um ano, mesmo que não tenha sido exatamente bom, vale a pena lembrar que Deus nos deu a oportunidade de estar vivos!
Liz

edu disse...

Pois é, meu amigo... essa história de ter os desejos atendidos pode realmente ser assustadora. Pior ainda agora com essa sua teoria de que eles são limitados! Justo agora que eu ando desejando ganhar na megasena... :-)

Beijo!!!

edu disse...

Ói só que bunitu:

http://ayrton.com/360/fs/reveillon2008.html

rato do campo disse...

Grandes referências, amigo Oz, quer autor, quer actor! Abraço!

Will disse...

Nada disso amigo Oz: o universo é um catálogo e tu podes escolher o que quiseres as vezes que quiseres :)

Goiano disse...

Ozzz eu adorei Capote!
Primorosa a interpretacao do ator.

E qdo vamos conversar pelo msn?
bjos

Latinha disse...

Bom, devo confessar que tem uns 2 dias que passei por aqui e li teu post. Naquele dia eu não soube o que comentar, hoje também não. ehehee

Já me ocorreu esse pensamento e tenho medo de tal sindrome, confesso ter feito alguns progressos nesse sentido, mas acredito que ainda há muito para ser melhorado.

Mas quem sabe não há um "restituição" no final do ano e alguns desses desejos desperdiçados possam ser reaproveitados! ;-)

Abraços!!!

pinguim disse...

Pela primeira vez, penso, não estou com a tua linha de pensamento; cabe-nos a nós a oportunidade de escolher os nossos desejos realizáveis, mas também é nossa a responsabilidade de os aproveitar ou desperdiçar; e é nesse ponto que penso não haver um "limite" na quantidade dos anseios que pretendemos; já quanto à apreciação do filme e da interpretação, 100% de acordo.
Abraço.

Oz disse...

É apenas uma teoria, caro Pinguim, uma como tantas outras... Na realidade, eu sou um defensor do livre-arbítrio e, como tal, acredito piamente que temos sempre a oportunidade de mudar o curso dos acontecimentos.
Abraço.

FOXX disse...

ui
entaum qual o plano
naum desejar?
se vc naum desejar naum tem lagrimas?
meio budista né?

Alberto Pereira Jr. disse...

acredito que somos nós que decidimos quantos desejos realizaremos, ou tentaremos realizar...

nós fazemso as escolhas e traçamos os rumos de nossos destinos..

Capote é um filme muito bom..
o livro A sangue frio é explêndido!