17.6.08

Não façam género

David Bowie

Girls who are boys
Who like boys to be girls
Who do boys like they're girls
Who do girls like they're boys
Always should be someone you really love
(Girls & Boys, Blur)


O portal português www.iol.pt fez eco da seguinte notícia:


«As semelhanças são enormes, segundo um estudo divulgado pela revista da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos (PNAS). O cérebro de um homem gay é mais parecido com o de uma mulher heterossexual do que com o de um homem heterossexual.

Os dados foram apresentados pela equipa de neuro-cientistas liderada por Ivanka Savic, do Instituto Karolinska, da Suécia. Será a prova mais sólida jamais apresentada de que a sexualidade não é uma opção, mas uma característica biológica, dado que a ressonância magnética demonstrou que o tamanho e a forma do cérebro variam de acordo com a orientação sexual.

O cérebro de um homem gay é muito semelhante ao de uma mulher heterossexual, apresentando os dois hemisférios mais ou menos do mesmo tamanho. O de uma lésbica, por outro lado, assemelha-se ao homem heterossexual, dado que tem o lado direito um pouco maior do que o esquerdo. A investigadora optou por estudar parâmetros fixos, como o tamanho e a forma do cérebro, que se mantêm os mesmos desde o nascimento.

A equipa também analisou o fluxo de sangue na amígdala, a área do cérebro que controla os aspectos emocionais, o humor e a agressividade. E, também aqui, o padrão masculino homossexual correspondeu ao feminino heterossexual e vice-versa. Foram estudadas 90 pessoas (25 heterossexuais e 20 gays de cada um dos sexos).»

Por sua vez, este estudo mereceu os seguintes três comentários de internautas:

Na minha idade estes estudos baralham-me! 2008-06-16 / 22:48 por: Astonished
Não tanto pelo fluxo de sangue na amígdala que disso toda a gente sabe, mas sobretudo por terem sido analisados cérebros, já que o busilis está muito mais abaixo! E até me atrapalha ficar a saber que as minhas experiências com mulheres heterossexuais me possam um dia vir a comprometer já que muito semelhantes a outras que eu não tive e de que posso vir a ser acusado!

Tal como Deus diz na Bíblia
2008-06-16 / 22:36 por: Maria Jacinta
Trata-se de uma doença e como o próprio artigo diz, não muda durante a vida da pessoa a não ser devido à intervenção directa do Espírito Santo. Estas ciências sempre atrasadas em relação ao grande livro. Deus é omnisciente. As respostas a todos os problemas e questões estão na Bíblia. Para quê gastar dinheiro com isto?

CLARÍSSIMO
2008-06-16 / 22:27 por: TOPATUDO
TINHAM DE TER UM CÉREBRO MAIS PEQUENO, DE ATRASADOS MENTAIS.

Os comentários nem me merecem considerações. Valem o que valem. Já este tipo de estudos deixa-me algo inquieto e muito desconfiado quanto aos seus verdadeiros propósitos...
Digo desde já que não me choca o facto de se tentar estabelecer uma maior afinidade entre os homens gay e as mulheres hetero - ou entre as lésbicas e os homens hetero -, porque até acho que, em certa medida, esse paralelo não é de todo descabido; já considero, todavia, muito forçado - para não dizer simplista - o facto de se querer fazer disso um postulado científico para, no fundo, repetir a ideia de que os gays, homens e mulheres, são um desvio à "normalidade". Com uma diferença: antes eram apontadas razões sociológicas para esse desvio, hoje procuram-se, supostamente munidos das melhores intenções, explicações genéticas e biológicas. Serão os gays um "acidente" genético?
Lamento, mas não consigo ver nada de apaziguador nestas "conclusões". Porque para mim elas mais não fazem do que perpetuar um erro grosseiro, que é o de se partir do pressuposto de que todos os homens gay são necessariamente efeminados - logo todas as lésbicas são também necessariamente masculinas. E não é assim. Dentro da homossexualidade há muitas cambiantes e variações, por mais que desse muito jeito poder arrumar todos na mesma prateleira!
Analisada a questão, fica-me o amargo de boca de perceber que a ciência, como a sociedade, continua a ter muita dificuldade em aceitar algo que, em última instância, pode ser bem mais simples do que se quer crer: um homem deseja e ama outro homem sem o deixar de ser - tal como uma mulher deseja e ama outra mulher sem o deixar de ser. O que há de tão complicado nisto?

17 comentários:

Special K disse...

Sinceramente não sei o que dizer deste estudo. inicialmente fiquei apreensivo pois pensei que lá vinha o velho estereótipo do homossexual efemenidao mas pelos vistos não.
se se conseguir meter em certas cabecinhas a ideia que ninguém é homossexual apenas porque lhe apetece pode ser algumas mentalidades comecem a abrir.
O Bowie foi bem metido.
Um abraço

Will disse...

Eu também acho que não é complicado... e é tão bom!

Edu disse...

Nada complicado, realmente. E bem posto que o estudo pode até ter as melhores intenções, mas o problema são as interpretações e conseqüências advindas desse conhecimento. Porque eu acredito sim que "algo" seja diferente. Seja no cérebro ou no DNA. Mas, simpático ao Kardecismo que sou, não acredito que isso seja a "causa", senão o "efeito". Gosto de pensar que o espírito já vem "gay" (afeminado ou não) e é ele que molda o corpo (dna ou whatever) pra ser compatível com a coisa. Viajei muito? Tãopouco importa. :-)

Edu disse...

Sabe que eu tentei passar por Lisboa? Mas não deu certo desta vez - irei por Munique. Blergh. Preferia, claro, um café contigo! Fica pra próxima ou pra quando você vier "lá em casa"! :-) Beijo!

Edu disse...

P.S.: Olha o que eu achei:

http://www.gbnt.pt/wallpapers_lisboa/

SAM disse...

Esses estudos são complicados...não sei se nessa "simples questão" está o cerne de todas a nossa existencia não!


Vou pesquisar mais pra opinar melhor!

beijo

Uillow disse...

Eu li essa matéria hoje, mas não sei... não vi utilidade nenhuma nesse estudo. =/

vc tá sumido rapaz! Agora eu voltei ao mundo dos Blogs, então prepare-se.... :P

Abraço meu amigo lusitano!

FOXX disse...

eu naum tinha lido com sua interpreção
mas qndo vc comentou fez todo sentido...

Goiano disse...

PARABENS ta
eu lembrei
te desejo tudo de bom

uhauauh
vc nao apareceu no msn

bjos
te adoro

Mike disse...

Na verdade, esse estudo provou o que eu sempre achei: não faz a menor diferença de você quer transar com homem ou mulher. Provou que não faz diferença ser homem ou mulher, o cérebro tem dois formatos: simétrico e assimétrico...

Tarco Rosa disse...

Surpreendente o estudo. Será que um dia vamos acabar na biologia como justificativa para essa questão?
Um grande abraço e obrigado pela visita ao meu blog.

Jackson Jr. disse...

esse tipo de pesquisa que tenta colocar a homossexualidade com causas genéticas é o tipo mais preconceito de ciência. além disso, considero a amostra insuficiente e, portanto, as conclusões sombrias. fiquei puto com essa notícia!

beijos.

Poison disse...

Saudades!

Latinha disse...

Bom.. acho que todo mundo já disse tudo... impressionante como as pessoas se incomodam com aquilo que não lhes parece familiar...

Vai entender...

Grande abraço para você! ;-)

AVESSOS disse...

muito bom e informativo seu blog

Paulo disse...

Oz, nem vale a pena parar nestes estudos incríveis que só dão vómitos, ainda por cima acompanhados de tão inspirados comentários. Trata-se de uma estratégia, de facto, simplista de explicar o que provavelmente não tem explicação. Trata-se ainda da eterna necessidade de explicar as coisas e se possível com fundamento biológico e já se tentou de tudo. Para mim, isto não apresenta conclusão nenhuma além de me mostrar uma perda de tempo de gente que não tem mais nada que fazer além de perseguir e prolongar o preconceito. Que tal dedicarem-se à pesca?
Abraço e obrigado pela reflexão!

Dih disse...

Nossa..qto tempo não passo por aqui. Vc sempre com esse talento nato pra escrever.
Suas filosofias e tal
Abç cara