18.2.08

Agitar antes de beber


Sugar plum fairy came and hit the streets
Looking for soul food and a place to eat
Went to the Apollo, you should have seen him go go go - they said:
Hey Sugar, take a walk on the wild side,
Said hey honey, take a walk on the wild side.

(Walk on the Wild Side, Vanessa Paradis num cover de Lou Reed)


Há dias, em conversa, alguém me dizia com toda a propriedade que, por vezes, são as coisas mais simples da vida que carecem de manual de instruções. Lembrei-me logo do beijo. E o que pode ter um beijo de tão especial para necessitar de maiores explicações, perguntar-me-ão vocês, entendidos que são, estou certo, na matéria? O beijo, em si, nada.

[Abrir parêntese:
(Embora, permitam-me o desabafo, não fizesse mal nenhum a muito boa gente que anda por ai convencida de que sabe beijar bem aprender, para começar, de que o uso da língua, como todo o tempero, deve ser sentido e não sobrepor-se a tudo o resto…)
Fechar parêntese]

O que me veio à cabeça na hora – subam, por favor, o vosso foco e nada de piadas rasteiras quando estou a meio de um raciocínio brilhante! Lol foi o que se seguiu depois de ter beijado um homem pela primeira vez… Não, não entrei em crise; tão pouco perdi o sono nessa noite. Na verdade, quando finalmente aconteceu ― okay, admito que me escapuli uma ou duas vezes pela tangente antes de me resolver a pegar o touro pelos cornos (salve seja, que ele não merece! Lol) ―, eu sabia muito bem ao que ia. E quando digo “sabia ao que ia” não é só força de expressão. Eu realmente sabia ao que ia e por ia.

[Abrir de novo parêntese:
(Fica mais fácil de explicar se fizer um desenho… Tentem traçar um triângulo imaginário entre a orelha, a boca e a base do pescoço… Se não tiverem imaginação para tanto usem a imagem que coloquei acima! Lol)
Fechar de novo parêntese]

Pois essa área de lazer para adultos, a que resolvi chamar de “triângulo da minha perdição” ― sempre é melhor do que ponto G ou X! ―, já estava debaixo da minha mira ainda antes de lhe deitar a mão (a mão e a boca…). O problema é que ― e foi aqui que senti a falta do tal aviso prévio! ― até então eu estava habituado a ser o único barbado da equação ― mais do que achar sexy, ou querer parecer sexy, eu tenho mesmo é preguiça de me barbear todo o santo dia! ―, logo não avaliei devidamente todas as implicações de ter pela frente uma outra barba viril de dois dias que não a própria... Sem pensar, cai de boca. Com vontade. Muita vontade (se é para fazer, que seja com gosto, pensei! Lol)
O resultado do atrito por fricção (e que fricção boa, convenhamos!) não se fez esperar muito: uma erupção cutânea de dar dó, com direito a passagem de urgência na farmácia ― não fosse a temperatura amena de então e dir-se-ia que o rosto e lábios escamados eram consequência de uma exposição prolongada a frio polar! Lol
Aprendi assim à minha custa, li-te-ral-mente na pele, duas valiosas lições: usar de moderação sempre que não der tempo de mandar o marmanjo fazer a barba e incluir no kit de bolso do homem-que-sai-para-beijar-muito um bálsamo hidratante básico. Tivesse eu sabido disto antes! Lol

17 comentários:

Goiano disse...

kkkk deixa eu conhecer seu triangulo da perdicao?

huauah existem outras partes que nos deixam perdidos tbm... eu se fosse vc descrevia elas

bjos

Latinha disse...

Meu amigo... o médico aconselhou-me afastar desse e de outros "triângulos de perdição" ehehehe. Você mais do que ninguém sabe que também tenho lá minhas "kriptonitas" andando por ai!!! ehehehe

Abraços e votos de uma grande semana para você!!!

sp disse...

Sem qualquer teoria digo que gostei do teu blog! Um abraço...

Râzi disse...

Hauahauahauhaauhauhauhauahuau!

Ai, tadinho do meu padeiro sensível!!!

Ai, meu lindo, desculpa, mas eu não estou aguentando de rir!!!

Olha, eu adooooro barba! Pra minha sorte, porque o LÊ tem daquelas que se faz de manhã e de tarde já está crescida!

Adoro barba no pescoço, na nuca, nas costas! Só no saco que ela incomoda um tiquinho, mas nem por isso atrapalha a situação, pelo contrário!

Acho que vc está é precisando procurar um dermatologista! Hauahauahau! Ou então, arrumar um rapazinho imberbe! Hauahauhauah!

Adoro vc, meu luso preditelo!

Beijão!

Râzi disse...

E... que assanhamento é esse do Goiano???????

Menino... estão querendo conhecer a sua geometria! Hauahauhau!

Beijão!

Mans quem? disse...

a língua é o início de tudo

Megafashionist disse...

Heheh

A-M-E-I a estória!

Quem nunca passou por isso que atire a primeira gilete...hehehe

Goiano disse...

pois é ... eu gostaria se pudesse ... sabe aquelas linhas laterais que fazem no baixo ventre e seguem em direcao a virilha hauahuhaa aquilo me deixa doido... se por um acaso puder descrever...

e o Razi pode parar de me denegrir por aqui.. eu sou de familia

Goiano disse...

ps. sou macho barbado ... eu esfolo tudo tbm
bjos

Einstein Halking disse...

Não suporto a idéia de fazer barba todos os dias, morro de preguiça também, e o meu esposo nunca reclamou. A minha barba é lisa, eu acredito. Sei lá. Bom, muito obrigado pelos seus comentários e pelos elogios postados no meu blog, esse lance de se expor através blog tem sido uma ótima descoberta para mim. Ah, eu amo o Velvet Underground, principalmente o Lou Reed, já que comentou que havia colado como música de fundo em um post, dedico essa para você: http://br.youtube.com/watch?v=78yO-JhBW2k . Outra coisa que você comentou também, sobre ter visto numa revista de moda uma produção que partia do mesmo conceito do meu vídeo, gostaria de saber mais sobre isso. Afinal, qual era a revista?

Abração!

rato do campo disse...

Maroto, a excitar as pessoas... ;) Abraço!

Einstein Halking disse...

Concordo plenamente com o teu comentário, e é um alívio encontrar pessoas que entendem o não-óbvio ou o além do óbvio, do pré-estabelecido. Enfim, "Bizarro, surreal e estranho", essas palavras escritas pela Liz soam como elogios para mim. Ao meu ver, a moda deve provocar sensações, caso contrário, é descartável, um mero produto útil ou até mesmo inútil, e parte do conceito do meu trabalho é de provocar sensações, transmitir mensagens, sejam elas positivas ou negativas. Com a eh.FACTORY desenvolvo coleções artísticas que não focam no gosto popular e nem muito menos no apelo comercial, e já na segunda linha, a eh., produzo peças para vender que mesmo assim fogem da convencial "PEÇA BÁSICA" e atende somente o mercado masculino. Por enquanto.

Adoriaria sim ver a digitalização do tal editorial de moda, ficaria muito honrado em recebê-lo, se não for incômodo, é claro. Bom, anota o meu e-mail: einsteinhalking@yahoo.com.br, ok?

Ah! Afinal, qual é o seu nome? O meu nome é Einstein Halking mesmo, registrado em cartório e tudo no mais (apesar de registrarem Hawking errado), não é nome artístico, nem preciso disso.

Isso é tudo.
Aguardo ansiosamente a sua resposta.
Brigadão e um abração!

http://br.youtube.com/watch?v=5Xq4T6AulkA&feature=related

Londoner disse...

EU SEMPRE ME DIVIRTO QDO LEIO SEU BLOG ATRAVES DE SUAS EXPERIENCIAS RELATADAS DE UMA FORMA TAO ENGRACADA...

SOU LOUCO POR AQUELE TRIANGULO, UMA BARBA ROCANDO, ACHO CHARMOSO...
COSTUMO SEMPRE DEIXAR A MINHA CRESCER QDO NAO ESTOU VOANDO (POR PURA PREGUICA)...
ME ACHO MAIS GATO DE BARBA... FICO BEM ITALIANINHO, E O QUE DIZEM!

FOI MARAVILHOSO CONHECE-LO MELHOR ATRAVES DO MSN! ESPERO PODER CONHECE-LO PESSOALMENTE QDO ESTIVER DE VOLTA AO REINO UNIDO...

ABRACAO E ATE BREVE!

pinguim disse...

Eu estou com o Rato; esta história é muito...estimulante!
Quero crer que essas consequências da fricção dos dois "triângulos", com o hábito, desaparecem fàcilmente; eu já nem os sinto, ou antes, sinto, claro, mas apenas no bom sentido da palavra e não nos atritos que eventualmente provoquem.
Caro Oz, "barba com barba" é bom de morrer...
Abraço.

Mikael disse...

Haha, bela descrição. Vivendo e aprendendo. :)

Anónimo disse...

Nice post and this fill someone in on helped me alot in my college assignement. Thanks you seeking your information.

Anónimo disse...

Well I acquiesce in but I dream the brief should acquire more info then it has.